Jornais usam tom professoral para falar do golpe de 1964

A revista Intercom publicou o artigo “Produções digitais nos 50 anos do Golpe de 1964: especiais multimídias em sites jornalísticos brasileiros“, com autoria de Allysson Martins.

Resumo: Os jornais representam uma inscrição da realidade histórica e da memória coletiva de determinada época. Este artigo discute o papel das produções jornalísticas digitais na constituição e na estabilização da história do Golpe de 1964, em seus 50 anos, uma vez que as digitalizações da memória e do jornalismo trazem novas configurações para ambos. Averiguam-se as produções dos sites jornalísticos de dois veículos relevantes no período do golpe e de dois nativos digitais. Os especiais concebem, com narrativa padrão, o golpe e a ditadura militar como algo negativo e pernicioso para a história do país, com alguma complacência aos golpistas por G1 e O Estado de S. Paulo; a exceção deste de São Paulo, os outros três especiais trazem um tom didático e histórico, com cronologia, fontes e referências.

midi

MíDI - Grupo de Pesquisa em Mídias Digitais e Internet